Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Os últimos dias de Roger Ebert

Os últimos dias de Roger Ebert


Por

Publicado em 29 de Novembro de 2014

LIFE-ITSELF-FINAL-SUNDANCE-POSTER-page-001-698x1024

 

(Moviola, Londres)  Quando Roger Ebert se foi ano passado, uma página do jornalismo e da história cinematográfica mundial ganhou seu epitáfio. Ebert fora o único crítico de cinema a ganhar um prêmio Pulitzer, o único representante da mídia escrita a ter uma estrelinha nas calçadas de Hollywood. Isso é um reconhecimento em vida do talento desse escritor cuja paixão maior fora o cinema – e por alguns anos a bebida. Life itself (EUA, 2014), documentário que acompanhou os últimos quatro meses de vida de Ebert, teve seu lançamento no Reino Unido neste mês de novembro. Nós conversamos com o documentarista de Chicago, Steve James, durante um passeio por Hampstead.

O passeio não fora mero acaso. Foi organizado pelo distribuidor do documentário na Inglaterra, Dogwoof, pois era um rito a que Ebert se submetia toda vez que vinha a Londres e está descrito em seu livro de memórias de mesmo nome do documentário. Observando a flora e a arquitetura do Norte de Londres, em lugares frequentados anteriormente por Keats e Shelley, James confessa que a parte mais delicada durante as filmagens foram as diversas internações hospitalares do crítico. Quando aceitou a encomenda do projeto, James não imaginou que o câncer estava em sua fase final, mas logo percebeu que o intuito de Ebert era mesmo se expor e deixar uma outra mensagem a quem talvez estivesse passando pelos mesmos problemas dele.

Entretanto, no documentário não aparecem cenas de verdadeira fragilidade do homem. Não passa perto, por exemplo, das escolhas dramáticas, exasperantes e agônicas feitas por Wim Wenders ao documentar os últimos dias de vida de seu amigo Nicholas Ray, em Nick’s film. Não há momentos de confronto e desespero diante da dor. Não sei se isso foi omitido durante a edição, ou se não chegou a ser gravado. Mas que importa? Parodiando o próprio Ebert: “Toda vez o crítico acha algo extraordinário em um filme. Não está lá, mas a gente acha”.

O documentário recolheu testemunhos de muitos amigos e cineastas que foram presenteados com a sagacidade de Ebert, tais como Scorsese e Herzog. Scorsese é inclusive um dos co-produtores e Herzog havia dedicado seu Caverna dos sonhos esquecidos ao crítico. Mais do que complacência ao testemunhar, tais amigos no fim fazem justiça aos comentários edificantes de Ebert de anos atrás. Por exemplo, já no primeiro longa de Scorsese, Look who’s knocking at my door, um filme de estudante, Ebert o diagnosticara como “o Fellini americano”. Muito apurado, pois já este filme é um verdadeiro microcosmo de tudo o que Scorsese viria a enfatizar obsessivamente em toda a sua obra.

Na verdade, não é preciso conhecer Ebert para ver Life itself, nem mesmo gostar das suas influências literárias, como O grande Gatsby.  Mas talvez se você tiver lido Fitzgerald possa perceber melhor “A vida como ela é”, na versão de Ebert, ou seja, foi a própria consumação do sonho americano até as lamúrias mesmo de uma morte dolorosa.

 

Trailer

 

YouTube Preview Image



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Por Revista Moviola

26 de Fevereiro de 2019

Perigo Por Encomenda (2012), escrito e dirigido por David Koepp, traz ao público a cidade de Nova York como elemento determinante na narrativa e na estética do filme. O longa conta a história de um mensageiro que usa como transporte uma bicicleta (Wilee, interpretado por Joseph Gordon-Levitt) em Manhattan, o personagem precisa entregar, um envelope […]

Por Revista Moviola

21 de Fevereiro de 2019

Garota Sombria Caminha Pela Noite (2014) é um filme baseado em um curta de terror, com roteiro e direção de Ana Lily Amirpour e vencedor do prêmio da Revelação Cartier no Festival de Deauville em 2014. Uma produção realizada por imigrantes iranianos nos Estados Unidos que traz um estilo mesclado entre o horror, a fantasia, […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Música Odeon Oscar Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.