Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho


Por

Publicado em 13 de Outubro de 2014

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro.

Indicado para representar o país na cerimônia do Oscar, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho prova que a simplicidade ainda é a melhor receita para o sucesso. Curiosamente, me confessa o diretor estreante Daniel Ribeiro que o título provisório do longa era “Todas as Coisas Mais Simples”.

Bati um papo com ele no salão de chá do May Fair Hotel, num dos endereços mais “posh” da capital, para compartilhar com ele a sua estupefação diante do rumo que o filme está tomando: “No Festival de Berlim, vendemos para 14 países; hoje já são 22 países (com os direitos de distribuição comprados). A gente não esperava, porque é um filme simples, com uma temática social”. Continuo: “E como é que vocês foram parar lá?” “Desde o início Diana (Almeida, a produtora) mandou a vários agentes de vendas internacionais o roteiro. No começo, alguns se interessaram, mas não deram grana. Quando fizemos o primeiro corte, mandamos para a Alemanha.” E conclui que: “Foi fácil. Hoje em dia tem muito mais incentivo do que antes. A gente ganhou vários editais nacionais.” Insisto: “Fácil como? Quanto tempo demorou da pré-produção até o final cut?”. “Um ano.”

É um milagre? Não, claro que não. Daniel tem a sensibilidade de tratar de temas que estão intrinsecamente ligados à sua vivência. “Se você vai contar uma história, é melhor saber sobre o que você está falando.” Esse foi exatamente o conselho que Cassavetes deu ao estreante Scorsese, logo depois de ele ter negligenciado suas raízes na Little Italy de Nova York e se aventurado a fazer um western em Hollywood. No terceiro filme, ele voltou à mafiazinha, aos conflitos católicos e a low life. No caso de Ribeiro, é a autodescoberta feita por um adolescente homossexual. “Ah, não era para ele estar se questionando, ‘e aí? O que vai ser agora?’ Era para ser algo natural”. É justamente esse aspecto de naturalidade que distingue Hoje Eu Quero Voltar Sozinho dos outros filmes.

Então, para quem ainda não sabe, o enredo conta a história de um adolescente cego, Leonardo (Guilherme Lobo), que passa a maior parte do tempo com sua melhor amiga Giovana (Tess Amorim). Até que um outro jovem, Gabriel (Fabio Audi), se matricula na escola que os dois frequentam e vem para balançar este equilíbrio.

Irremediavelmente otimista, Ribeiro solta que, em relação aos direitos adquiridos pelos homossexuais no Brasil, a situação melhorou sensivelmente nos últimos dez anos. “Mas ainda é preciso lutar muito. Eu sou daqueles que prefere reparar na metade do copo que está cheia.” Retruco: “Mas ainda precisamos de filmes e figuras políticas como Milk (interpretado por Sean Penn)!”. “Sim, o Brasil precisa de 30 Jean Wyllis.”

Pendendo entre os ideais de liberdade e felicidade, “Hoje eu quero voltar sozinho” torna-se, portanto, um cinema de alegria genuína, humor e charme. De uma leveza própria dos jovens, algo que pouco se vê nas artes brasileiras, onde, por vezes, há certa pretensão de mostrar tudo o que se sabe esteticamente na primeira obra. Ribeiro vai por outra trilha, pegou um atalho e nossa! está encantando por aqui.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro (Brasil, 2014)

Veja a cobertura completa do London Film Festival 2014



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

19 de Abril de 2018

  A mostra Corpos da Terra, cujas produções selecionadas refletem sobre a resistência indígena no Brasil atual, tem sua segunda edição entre os dias 20 e 23 de abril. O evento é realizado em parceria com o CineMosca e, além da exibição de filmes, terá mesas de discussão sobre a diversidade de mundos indígenas em […]

Por Revista Moviola

17 de Abril de 2018

  A dica de um precioso acervo para entender a situação indígena no Brasil atual é da jornalista Raquel Baster, mineira que vive atualmente no estado da Paraíba e colaborada com algumas atividades do Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste (MMTN-NE), entre elas, a oficina de roteiro para o documentário Mulheres rurais em movimento (2016), filme […]

Por Revista Moviola

14 de Abril de 2018

O documentário O desmonte do Monte, dirigido por Sinal Sganzerla, aborda a história do Morro do Castelo, seu desmonte e arrastamento. O Morro do Castelo, conhecido como “Colina Sagrada”, foi escolhido pelos colonizadores portugueses para ser o local das primeiras moradias e fundação da cidade do Rio de Janeiro. Apesar de sua importância histórica e […]

Por Revista Moviola

12 de Abril de 2018

  O documentário Auto de Resistência, dirigido por Natasha Neri e Lula Carvalho,  aborda os homicídios praticados pela polícia contra civis no estado do Rio de Janeiro. As mortes e as violações dos direitos humanos acontecem em casos conhecidos como “autos de resistência” – classificação usada para evitar que os policiais sejam responsabilizados pelos homicídios, […]

Por Revista Moviola

11 de Abril de 2018

O filme Livre Pensar – cinebiografia Maria da Conceição Tavares homenageia uma das economistas mais importantes do Brasil e, particularmente, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A sessão de exibição do documentário ocorrerá dia 24 de abril, às 18h, no Salão Pedro Calmon da UFRJ (Av. Pasteur, 250, 2º andar / Urca). A […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 Fest Rio festrio filme França Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Música Odeon Oscar Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.