Revista Moviola – Revista de cinema e artes » A Farra do Circo

A Farra do Circo


Por

Publicado em 8 de Outubro de 2013

afarradocirco

Chacal era figurinha carimbada lá. O Asdrúbal Trouxe O Trombone, de Hamilton Vaz Pereira, só vivia lá. Caetano Veloso aparecia por lá. Gil ia de vez em quando lá. Desde os tempos de baterista, Lobão ia lá. Barrão, Luiz Zerbini e a galera das artes plásticas também pintavam por lá – com o perdão do trocadilho. Paulo Leminski brotou em um festival de poesia lá. Dercy Gonçalves já subiu naquele palco de lá. Até Chacrinha já esteve na plateia de lá! É enorme lista de aparições que compõe A Farra do Circo, documentário de Roberto Berliner e Pedro Bronz que retrata com nostalgia os anos mais agitados e convulsos do Circo Voador.

Inaugurado há exatos 31 anos, o Circo Voador possui muita história pra contar. A Farra do Circo se habilita a compartilhar com o público algumas delas. Em 1982, Berliner era um jovem cabeludo que trabalhava no Centro de Documentação (CEDOC) da TV Globo e, ao lado de amigos, se tornava testemunha ocular de um momento único na vida artística do Rio de Janeiro: a criação do Circo Voador. Ao lado do agitador Perfeito Fortuna, o cineasta capturou com sua câmera a efervescência embrionária promovida pela intelligentsia jovem da Zona Sul que logo se tornaria a cara da cultura carioca através de nomes conhecidos do grande público, como a atriz Regina Casé, e outros consagrados nos bastidores do mundo artístico, como o cenógrafo Gringo Cardia.

O cineasta oferece ao espectador, entretanto, mais que um punhado de histórias. Suas imagens aparecem como um emaranhado de memórias. A Farra do Circo é, sem narração ou depoimentos recentes, todo pautado nas imagens originais registradas por ele, encadeadas temporalmente (além de gravações concedidas por acervos externos, como da TV Globo, da Intrépida Trupe e outros). Majoritariamente filmado em VHS entre 1982 e 1986, o documentário resume os quatro primeiros anos do Circo: o nascimento no Arpoador, o (primeiro) renascimento na Lapa e o plantio das palmeiras hoje frondosas e imponentes da sede, além de projetos inovadores como Rock Voador, Creche Apareche e até o caótico Circo Volador, que levou uma trupe de artistas brasileiros para Guadalajara durante a Copa do Mundo de 1986 e que teve de ser encerrado antes do tempo por questões contratuais.

O resultado é uma hora e meia de registros de memória in natura. Quase sem cortes, a dupla de diretores faz um percurso emocional pelos anos mais loucos e rebeldes da casa mais juvenil da cidade, levando ao espectador uma experiência semipresencial do que era o Circo daqueles primeiros anos. Com a câmera na mão, em ângulos duvidosos, Berliner se torna os olhos de quem assiste, e de certo modo, o coração, ao despertar uma nostalgia sem fim mesmo para quem não viveu a época. A qualidade das imagens, tornada obsoletas pelo tempo, se torna estética, além de um ingrediente a mais nesse mar sinestésico. A Farra do Circo é tomado pela impressão nostálgica de que o espectador entrou em uma máquina do tempo e mergulhou na plateia de uma apresentação do Asdrúbal Trouxe O Trombone ou acordou pendurado nos ferros de sustentação da lona em um show do Barão Vermelho.

Como definira certa vez Maurício Sette, um dos fundadores do espaço, o Circo Voador era uma usina de sonhos. O Circo possuía uma efervescência única para o momento, quando o Brasil começava a engatinhar na democracia e deixar para trás a dureza de tempos da ditadura. Seu primeiro quadriênio foi um desbunde colorido, lisérgico, mesmo em meio à chamada década perdida. A atmosfera anárquica, experimental e de vanguarda que Roberto Berliner e Pedro Bronz nos oferecem, infelizmente, parece distante da realidade asséptica da arte e da cultura que se vive hoje – é possível pensar que a juventude contemporânea encaretou. Porém, longe de saudosismos, A Farra do Circo nos lembra que esta é uma vivência que não pode ser esquecida e, conforme flui o motor da história, também não pode parar.

Veja a cobertura completa do Festival do Rio 2013



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

19 de Outubro de 2019

              O longa-metragem Fendas apresenta uma protagonista mulher e paisagens, sons e imagens que envolvem seu trabalho num centro de pesquisas no Rio Grande do Norte. Seus objetos de pesquisa e seu cotidiano se mesclam. A personagem, uma cientista do campo da física, captura imagens de pessoas à distância. […]

Por Marcella Rangel

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Por Revista Moviola

26 de Fevereiro de 2019

Perigo Por Encomenda (2012), escrito e dirigido por David Koepp, traz ao público a cidade de Nova York como elemento determinante na narrativa e na estética do filme. O longa conta a história de um mensageiro que usa como transporte uma bicicleta (Wilee, interpretado por Joseph Gordon-Levitt) em Manhattan, o personagem precisa entregar, um envelope […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Odeon Oscar Poemas Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.