Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Dublê do diabo

Dublê do diabo


Por

Publicado em 18 de Outubro de 2011

Dublê do diabo, Bélgica/Holanda, 2011, Lee Tamahori

Assistindo ao filme Dublê do diabo sem saber que era baseado no livro escrito por Latif Yahia, um oficial do exército iraquiano que foi obrigado a passar-se pelo inescrupuloso Uday Hussein, filho de Saddam Hussein, concluímos que é um bom filme de ação, com cenas eletrizantes, uma câmera com cortes rápidos nas cenas mais violentas. Tudo isso é esperado do diretor  Lee Tamahori, que tem na sua filmografia filmes de ação como 007: Um Novo Dia Para Morrer, O vidente e Na teia de aranha.

Em Dublê do diabo, acompanhamos as atrocidades cometidas por Uday Hussein, as festas regadas a drogas e mulheres bonitas, os assassinatos e os estupros de menores por puro capricho. Ele é um homem com muito poder e dinheiro dominado apenas pela figura paterna, frente ao qual torna-se uma criança temerosa. Até aí o clichê de muitos filmes de ação com ótima atuação de Dominic Cooper. Mas ao descobrirmos tratar-se de uma história real, sentimos falta de uma abordagem psicológica mais profunda. Lembrei do excelente filme de mesmo gênero O ùltimo rei da Escócia (2006), filme sobre um elegante médico escocês que se torna  médico particular do ditador de Uganda recém empossado Idi Amin interpretado por Forest Whitaker, o que poderia ter sido apenas um filme de ação  mergulha de cabeça nas emoções e idiossincrasias de seu personagem principal, dando maior profundidade e credibilidade ao homem por detrás das cenas de violência.

A experiência de vida pela qual Latif Yahia passou podia ser explorada de muitas maneiras e pontos de vista. Ele viveu meses dentro da loucura de Uday. Infelizmente resolveram usá-la somente como base para um filme de açao, embora um bom filme de ação, e só.

 

Trailer:

YouTube Preview Image

Veja a cobertura completa do Festival do Rio 2011

 



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Maysa Monção

22 de Outubro de 2014

Que tal se a gente fizesse um exercício de imaginação? Imagine, por exemplo, que Boccaccio ressuscitasse como argentino no século XXI e resolvesse escrever roteiros para cinema, em vez de compor contos folhetinescos para a imprensa italiana. Ecco! Assim você pode começar a sentir o espírito desses curtas, produzidos pelos irmãos Almodóvar e intitulados Relatos […]

Por Maysa Monção

22 de Outubro de 2014

Que tipo de filme é este, que conquistou o prêmio Un Certain Regard em Cannes e que tem no elenco mais de cem cachorros? Trata-se de uma história bizarra, ambientada em Budapeste, de uma menina e seu cão, Hagen. A sequência inicial, que será repetida num outro momento, é uma fantasmagórica imagem de uma menina […]

Por Maysa Monção

22 de Outubro de 2014

Com uma atuação que certamente vai lhe render uma indicação à premiação do Oscar, Reese Witherspoon encabeça o longa Wild, baseado numa autobiografia. Constitui-se a trama de uma história de superação e sabemos que isso é tudo de que a Academia gosta. Por isso, minhas apostas no prêmio de melhor atriz. Na apresentação em West […]

Por Maysa Monção

22 de Outubro de 2014

Depois da curiosidade despertada por Tom na Fazenda, Mommy foi para mim o filme mais esperado desta edição do London Film Festival. Não apenas porque eu indiscretamente apostara todas as fichas em Xavier Dolan no último Cannes (aposta parcialmente vencida, pois o prêmio do júri fora dividido com Godard), mas também porque é absolutamente raro […]

Por Maysa Monção

22 de Outubro de 2014

Tendo estreado internacionalmente no Hot Docs de Toronto, talvez o mais prestigiado festival do gênero, The Immortalists apresenta dois pontos de vista diferentes sobre como atingir a imortalidade. Tanto Aubrey de Grey, um professor de Cambridge, de barba espessa à la um heroi babilônio, quanto Bill Andrews, cuja motivação para a “cura do envelhecimento” vem […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cannes Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês cinema inglês Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio Fest Rio França Gay Glauber Rocha Literatura London Film Festival Mix Brasil Morte Mostra Mostra de Tiradentes Música Odeon Oscar Poemas Rio de Janeiro Teatro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.