Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Os Famosos e os Duendes da Morte

Os Famosos e os Duendes da Morte


Por

Publicado em 25 de Janeiro de 2010

Os Famosos e os Duendes da Morte, de Esmir Filho.

Abbas Kiarostami ensina que se filma a morte apenas para exaltar a vida: em O Vento Nos Levará, engenheiro viaja de Teerã para o interior, a fim de registrar a morte de parente. Como ela se recusa a falecer, prolongando sua estadia, ele toma contato com os habitantes da vila, e descobre a beleza e a maravilha das ações mais prosaicas e cotidianas com que todos encaram a realidade.

Esmir Filho também fala da morte, mas para cultuá-la. Em cidadezinha gaúcha, jovem órfão de pai, descendente de alemães e fá de Bob Dylan, encontra-se obcecado pela irmã do amigo, que se suicidou. Ele a acompanha, nos vídeos e fotos que deixou na internet, ao lado do namorado. O herói deseja partir, mas para onde? Encontrar Bob Dylan? Ou unir-se à mulher que admira, já morta?

 Os Famosos e os Duendes da Morte flarta com o spleen, o mal-do-século, o sentimento de inadequação romântico em relação ao mundo. Bob Dylan não surge como símbolo se incorformismo político e social, egresso dos conturbados anos 60 e 70, que geraram a juventude hippie que tinha o projeto de agir sobre o mundo, alterá-lo: parar a Guerra do Vietnã, emcampar os Direitos Civis, viver o amor livre. O Bob Dylan de Esmir Filho não é, como o de Todd Haynes em Não Estou Lá, a atualização do fora-da-lei Billy the Kid: ele representa simplesmente a fuga da realidade – como também são a maconha que os adolescentes fumam, o youtube e o MSN que o personagem principal utiliza, a garrafa de bebiba (que chamam de “felicidade”) ou a obsessão com a jovem que se suicidou.

Fugir, única vontade do herói, para quem o amor “não é físico”. Todas as visões da mulher que admira são etéreas, fugidias, não porque ela está morta, e sim porque corresponde ao ideal que nutre sobre relacionamentos: contato humano, em Os Famosos e os Duendes da Morte, é abominável. O protagonista despreza qualquer interação, que o chateiam, seja com a mãe, os avós, os colegas da escola ou os amigos. Somente o mundo virtual o satisfaz.

O herói poderia se reconciliar com a comunidade, na festa junina dos colonos. Após a sequência na estação de força, ele dança com a mãe – seria a afirmação da vida, como proposta por Kiarostami. Mas ele foi se despedir, pois ruma para destino não tão incerto assim: a morte.

Esmir Filho prefere a melancolia dos que se escondem da realidade, dos que fogem

Os Famosos e os Duendes da Morte, de Esmir Filho, 2009.

Veja a cobertura completa da 13ª Mostra de Cinema de Tiradentes.



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

28 de Outubro de 2019

                            Em 2020, o Internacional Uranium Film Festival comemorará uma década. O evento é o único no país dedicado a expor e debater o invisível mundo atômico e seus riscos radioativos. Em quase uma década, o festival reuniu produções cinematográficas de vários […]

Por Revista Moviola

19 de Outubro de 2019

              O longa-metragem Fendas apresenta uma protagonista mulher e paisagens, sons e imagens que envolvem seu trabalho num centro de pesquisas no Rio Grande do Norte. Seus objetos de pesquisa e seu cotidiano se mesclam. A personagem, uma cientista do campo da física, captura imagens de pessoas à distância. […]

Por Marcella Rangel

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Odeon Oscar Poemas Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.