Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Singularidades de Uma Rapariga Loura

Singularidades de Uma Rapariga Loura


Por

Publicado em 2 de Outubro de 2009

Singularidades de Uma Rapariga Loura, de Manoel de Oliveira.

Do escritório onde trabalha (de contador para o armazém do tio), Macário se apaixona pela rapariga loura que, todos os dias, vê à janela com seu leque chinês. Expuslo de casa, pois tio Francisco não aprova o casamento, Macário viaja para Cabo Verde, ganha dinheiro, perde-o em golpe que falso amigo lhe dá, retorna para o velho emprego e finalmente consegue a permissão para se casar com Luísa – quando descobre as reais intenções da moça. É o próprio herói quem narra as aventuras que viveu para a desconhecida ao lado, na viagem de trem que os leva ao Algarve (uma vez que se conta aos estranhos o que não se fala aos amigos e à família).

Manoel de Oliveira adapta e “atualiza” conto homônimo de Eça de Queirós – desde Os Canibais, o diretor português não lida tão francamente com a decadência burguesa. Quando instado a se definir pelo amigo, Macário responde: “sou apenas um homem pobre”. Os altos e baixos pelos quais atravessa se devem exclusivamente às condições financeiras, já que Macário se casará apenas quando reunir a quantia necessária para sustentar a futura esposa – razão que o leva a vender todos os objetos pessoais, buscar emprego com os amigos do tio e viajar para Cabo Verde. Luísa, no entanto, gosta de luxo e de riqueza incompatíveis com a vida de um simples contador: ama lenços de caxemira, está sempre com o leque chinês que lhe trouxeram do exterior e, aos sábados, frequenta a mansão do Notário, que organiza sarau de artes.

No palacete, que remete ao de Os Canibais, Luís Miguel Cintra interpreta a si mesmo e recita conveniente poema de Alberto Caeiro (heterônimo de Fernando Pessoa) que versa sobre o desprezo da alma burguesa em relação aos pobres, de como ela se fecha para o mundo que a cerca e se preocupa apenas com subjetividades egoístas. Manoel de Oliveira representa a auto-suficiência dos ricos em plano brilhante: enquanto Cintra declama Pessoa, Macário, Luísa e outros convidados jogam pôquer, de costas para o ator.

Em Singularidades de Uma Rapariga Loura, Manoel de Oliveira chega ao ápice da economia fílmica em somente 63 minutos. Para simbolizar o abismo que separa ricos de pobres, bem como as idas e vindas de Macário, o centenário diretor corta da mesma paisagem lisboeta, de dia, para a noite, e vice-versa. O badalo do sino (fora de quadro) santifica as aparições da menina – quando a igreja finalmente emerge na tela, com o sino imóvel (embora se o escute), indica-se que Luísa mente, falseia e esconde seu verdadeiro caráter. E a viagem de Macário para Cabo Verde, que introduz elipse de meses ou de anos, é somente descrita nas cartas que envia à amada em Portugal, como em Pickpocket, de Robert Bresson.

Macário – honesto, correto e trabalhador, nas palavras de tio Francisco – não se casa com Luísa, que se deixa seduzir pela classe a que não pertence e que tanto almeja. A rapariga loura de Manoel de Oliveira, entre em meio às sombras último e belíssimo plano, personifica a decadência ética e a corrupção espiritual da burguesia.

Singularidades de Uma Rapariga Loura, de Manoel de Oliveira, 2009.

Veja a cobertura completa do Festival do Rio 2009.



1 Commentário sobre 'Singularidades de Uma Rapariga Loura'

  1.  
    Luís Tumelero

    29 Dezembro, 2018| 2:22 pm


     

    Apesar do uso indevido de retórica pretensamente marxista, o texto está muito bem escrito. Sintético como o próprio filme e eficaz na análise. Parabéns!

Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Por Revista Moviola

26 de Fevereiro de 2019

Perigo Por Encomenda (2012), escrito e dirigido por David Koepp, traz ao público a cidade de Nova York como elemento determinante na narrativa e na estética do filme. O longa conta a história de um mensageiro que usa como transporte uma bicicleta (Wilee, interpretado por Joseph Gordon-Levitt) em Manhattan, o personagem precisa entregar, um envelope […]

Por Revista Moviola

21 de Fevereiro de 2019

Garota Sombria Caminha Pela Noite (2014) é um filme baseado em um curta de terror, com roteiro e direção de Ana Lily Amirpour e vencedor do prêmio da Revelação Cartier no Festival de Deauville em 2014. Uma produção realizada por imigrantes iranianos nos Estados Unidos que traz um estilo mesclado entre o horror, a fantasia, […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Música Odeon Oscar Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.