Revista Moviola – Revista de cinema e artes » A Fuga da Mulher Gorila

A Fuga da Mulher Gorila


Por

Publicado em 28 de Janeiro de 2009

A Fuga da Mulher Gorila, 2009, de Felipe Bragança e Marina Meliande.

A Fuga da Mulher Gorila: Escapar para onde?

Em Messidor (1979), de Alain Tanner, duas desconhecidas se unem para errar pela Suíça, sem destino, ponto de chegada ou mesmo percurso definido. Elas adotam todos os comportamentos antissociais possíveis, a fim de se pôrem à margem das leis e da moral aceitas pelo Ocidente europeu cristão: param de trabalhar, roubam, não tomam mais banho, mendigam pelas ruas, insultam física e verbalmente os demais. O enfado civilizatório que surge com a geração hippie se coloca, da mesma forma que a ausência de perspectiva com o término do movimento. Depois de circularem por todo país (bem antes da União Européia), amigas chegam ao impasse: e agora, prosseguir para onde?

A mesma questão aparece em A Fuga da Mulher Gorila. As duas irmãs pegam a estrada de kombi, recolhem ator que deseja conhecer o Rio de Janeiro, organizam show mambembe no qual se transformam em gorila e ameaçam a platéia – o oceano, símbolo do infinito, motiva-as a se lançarem na busca, a desbravarem o caminho, mesmo que ele seja inalcançável. O filme de Felipe Bragança e Marina Meliande pulsa sobre o tênue limite entre a aventura e a melancolia, em virtude da impossibilidade de se concluir a jornada.

A Fuga da Mulher Gorila homenageia (porque absorve e retrabalha) os espetáculos circenses das cidades interiorianas e as velhas marchinhas de carnaval das chanchadas da Atlântida. Musical, o filme é rivettiano: como Paris no Verão, a irrupção brusca das canções rompe com a lógica narrativa pautada pelo naturalismo visual e catapulta ao ambiente os sentimentos retesados das personagens. Flora mantém o olhar inocente, enquanto sua irmã é apenas raiva e saudade: ela abandonou o marido e o filho recém-nascido, largou tudo, fugiu.

Prosseguir para onde? Para lugar algum, talvez. Road-movie, A Fuga da Mulher Gorila se aproxima de Bang-Bang, de Andrea Tonacci – repleto de entradas e saídas, verdadeiras e falsas, intercambiáveis. No emaranhado de alegrias, saudades, raivas, sensações, desesperos, é preciso construir algum sentido, qualquer que seja, para que a vida continue.

Veja a cobertura completa da 12ª Mostra de Cinema de Tiradentes



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Por Revista Moviola

26 de Fevereiro de 2019

Perigo Por Encomenda (2012), escrito e dirigido por David Koepp, traz ao público a cidade de Nova York como elemento determinante na narrativa e na estética do filme. O longa conta a história de um mensageiro que usa como transporte uma bicicleta (Wilee, interpretado por Joseph Gordon-Levitt) em Manhattan, o personagem precisa entregar, um envelope […]

Por Revista Moviola

21 de Fevereiro de 2019

Garota Sombria Caminha Pela Noite (2014) é um filme baseado em um curta de terror, com roteiro e direção de Ana Lily Amirpour e vencedor do prêmio da Revelação Cartier no Festival de Deauville em 2014. Uma produção realizada por imigrantes iranianos nos Estados Unidos que traz um estilo mesclado entre o horror, a fantasia, […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Música Odeon Oscar Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.