Revista Moviola – Revista de cinema e artes » A Casa de Sandro

A Casa de Sandro


Por

Publicado em 27 de Janeiro de 2009

A Casa de Sandro, 2009, de Gustavo Beck.

A Casa de Sandro: isolado de tudo.

O artista plástico Sandro Donatello Teixeira, que dorme no interior da casa, não acorda quando o carro, refletido na janela, passa pela rua. O plano sintetiza não somente a personagem, como também o documentário de Gustavo Beck: à parte do mundo, sem nada a dizer, imerso na própria insignificãncia, morto.

Após cinco anos do primeiro contato, Gustavo Beck retorna à casa de Sandro Donatello Teixeira, fortaleza rodeada por verde que o mantém isolado do exterior. Salvo a visita de poucos amigos, da leitura diária dos jornais e da própria equipe de filmagem, ele permanece de costas para o mundo, já que o cerca apenas a realidade a que se permite ter acesso – os cômodos, o estúdio, o jardim, a piscina.

Casa de Sandro se detém sobre os hábitos cotidianos da personagem, bem como observa com atenção o microcosmo que o envolve (os onipresentes ruídos na natureza, por exemplo). Para representar a opacidade de Sandro, que não se conseguiria de todo apreender, Gustavo Beck quase sempre enquadra com algum obstáculo entre a câmera e o documentado – no entanto, a visão bloqueada e os cortes bruscos nas falas do artista plástico atestam que ele nada tem a dizer, já que não se comunica mais com quem poderia (ou deveria). Não surpreende que o pintor cubra de branco seu próprio quadro: o que havia de sentido, o que falava sobre a vida?

Gustavo Beck não critica a postura omissa de Sandro Donatello Teixeira. Ao contrário, A Casa de Sandro participa da negação do mundo que a personagem suscita: quando entra em quadro para celebrar com o artista plástico, a equipe assume a autorreferência total do filme que realizam, que aniquila qualquer exterioridade.

Veja a cobertura completa da 12ª Mostra de Cinema de Tiradentes



2 Commentários sobre 'A Casa de Sandro'

  1.  
    antonio luis kramer

    29 Janeiro, 2009| 12:36 pm


     

    concordo inteiramente com o colunista Paulo Ricardo de Almeida; estou assistindo ao festival e este documentario de Gustavo Beck foi a melhor exibição que assisti até este momento.

  2.  

    12 Fevereiro, 2009| 10:41 am


     

    De certo o colunista Paulo R.de Almeida,consegue dicernir a questão.Toda vez que existe um registro nas plataformas audio-visuais da obra e da vida peculiar de um artísta plástico-visual,deveria haver uma iniciação atmosférica da relação de quem cria,para quem,e por que?.Por minha convivência de vários anos no Mercado de Arte,”conheço” o personagem,Sandro Donatello,entre “obas e olás”,quando não so cumprimentamos por leves balançares de cabeças,sem grandes expressividades.É a relação que Sandro Donadello Teixeira,tem com seu mundo.Gustavo Beck,em sua obra “A Casa de Sandro”,percebe e registra bem isto,da mesma forma,que troca os valores predominatementes usuais,entre figura e fundo,o personagem artista retratado e suas criações e processos,passam a ser fundo,e a figura passa ser o audio.Não menospresando o documentado,mas registrando o mais verdadeiramente impossível,o alicerce imáginario da arte de do artista,a complexidade do todo pela postura do nada.Nesta obra icone,Beck redireciona o papel,e a função e a importância do audio,na produção,incomoda o público que foi lá para ver,só percebe exatamente a obra de Beck quem silênciosamente vê o documentário.Quem tece cometários,durante à exibição,perde o melhor da “festa”,pois neste caso específico,o audio conduz às imagens do que foi documentado.

Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

28 de Outubro de 2019

                            Em 2020, o Internacional Uranium Film Festival comemorará uma década. O evento é o único no país dedicado a expor e debater o invisível mundo atômico e seus riscos radioativos. Em quase uma década, o festival reuniu produções cinematográficas de vários […]

Por Revista Moviola

19 de Outubro de 2019

              O longa-metragem Fendas apresenta uma protagonista mulher e paisagens, sons e imagens que envolvem seu trabalho num centro de pesquisas no Rio Grande do Norte. Seus objetos de pesquisa e seu cotidiano se mesclam. A personagem, uma cientista do campo da física, captura imagens de pessoas à distância. […]

Por Marcella Rangel

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Odeon Oscar Poemas Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.