Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Ray Harryhausen

Ray Harryhausen


Por

Publicado em 24 de Julho de 2008

O Anima Mundi 2008 oferece aos espectadores cariocas e paulistas retrospectiva com cinco longa-metragens de Ray Harryhausen, nos quais atuou como assistente, criador ou supervisor de efeitos especiais: Mighty Joe Youg, The 7th Voyage of Sinbad, Jason and the Argonauts, The Golden Voyage of Sinbad e Clash of the Titans.

Mago do stop-motion, Ray Harryhausen se encantou pela técnica em 1933, aos treze anos, quando assistiu a King Kong, de Merian C. Cooper e Ernest B. Schoedsack, no Chinese Theatre – a criatura de Willis O’Brien representa marco fundamental dos efeitos visuais e do cinema fantástico em Hollywood. Chamado pelo mestre, Ray Harryhausen aceitou o convite para, em 1949, participar da equipe da Mighty Joe Young, também sob direção de Schoedsack.

Ao contrário dos filmes totalmente animados, Ray Harryhausen misturava stop-motion com live action, de sorte que permaneceu, ao longo de décadas, como bastião solitário do cinema de fantasia norte-americano. Apenas nos anos 70, quando o gênero explodiu nas bilheterias mundiais com Tubarão, de Steven Spielberg, e com Guerra nas Estrelas, de George Lucas, que fãs e admiradores de Harryhausen tomaram de assalto a indústria: os cinestas Peter Jackson (da trilogia O Senhor dos Anéis, que iniciou com stop-motion caseiro em Super 8), Joe Dante (Gremlins), John Landis (Um Lobisomem Americano em Londres), Tim Burton (A Noiva Cadáver), o maquiador Rick Baker (Schlock, paródia de King Kong) e Tom Hanks (que lista Jason and the Argonauts entre os filmes prediletos).

As criaturas e os ambientes digitais dos blockbusters contemporâneos aumentam a importância de Ray Harryhausen para o cinema – pioneiro que merece todas as homenagens. Porém, enquanto os efeitos CGI de última geração buscam o hiper-realismo e a verossimilhança a qualquer custo (com raras e felizes exceções, como Hancock), o stop-motion de Harryhausen se pretende lúdico, mágico, fantasioso e criativo quando dá vida e personalidade a seres pré-históricos, mitológicos ou das mil e uma noites.

Breves comentários sobre os filmes de Ray Harryhausen que compõem a retrospecvtiva:

Mighty Joe Young, de Ernest B. Schoedsack: Produtor inescrupuloso leva gorila africano a fim de apresentá-lo na Broadway, onde ele foge ao controle. Schoedsack e Merian C. Cooper revisitam King Kong, mas sem a pulsão sexual (Joe é amigo da heroína, quase animal de estimação) e o fim trágico. No lugar da Ilha da Caveira, misteriosa e luxuriante, entra a África domesticada pelo colonialismo europeu. Destaque para as seqüências em que Joe se apresenta na boate, e ao brilhante stop-motion de Willis O’Brien.

The 7th Voyage of Sinbad, de Nathan Juran: Na ilha habitada pelos ciclopes, Sinbad precisa reaver a lâmpada mágica a fim de que o mágico Sokurah traga a princesa Parisa de volta ao tamanho normal – e, por conseguinte, evite a guerra entre o sultão e o califa. Melhor filme de Ray Harryhausen, The 7h Voayge of Sinbad teve por trás das câmeras Nathan Juran, que também dirigiu Attack of the 50 Feet Woman e vários episódios de Perdidos no Espaço, O Túnel do Tempo e Viagem ao Fundo do Mar (sem contar o Oscar de melhor direção de arte por Como Era Verde o Meu Vale, de John Ford). George Lucas, em Guerras nas Estrelas: Uma Nova Esperança, copia a seqüência em que Sinbad e Parisa, através da corda no teto, ultrapassam o fosso deixado pela falta da ponte. Da mesma forma, impressiona a semelhança do Um Anel nas chamas da Montanha da Perdição em O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, de Peter Jackson, com a lâmpada mágica na lava do castelo de Sokurah. Todavia, o combate entre Sinbad e o esqueleto é o instante mais emblemático do longa-metragem – tanto que o próprio Harryhausen o utilizou novamente em Jason and the Argonauts.

Jason and the Argonauts, de Don Chaffey: Para recuperar o trono usurpado, Jasão parte em busca do velo de ouro, que se encontra do outro lado do mundo. É o filme mais conhecido de Ray Harryhausen (e seu predileto). Há duas seqüências impressionantes: a luta contra o gigante Talos e o duelo final contra os sete esqueletos, que maximiza o efeito alcançado em The 7h Voyage of Sinbad.

The Golden Voyage of Sinbad, de Gordon Hessler: Sinbad procura a fonte da eterna juventude. Menos aventuresco e mais sombrio que os outros filmes da retrospectiva. Harryhausen brilha, porém, na cena em que a estátua de Shiva ganha vida.

Clash of the Titans, de Desmond Davis: A saga de Perseu para salvar a amada Andrômeda do terrível Kraken, para o qual foi oferecida em sacrifício. A despeito do elenco estelar (Laurence Olivier, Maggie Smith, Ursula Andress, Burgess Meredith, Claire Booth), as atenções recaem mesmo nos efeitos criados por Ray Harryhausen: Medusa, Pégaso, Calibos e demais personagens da mitologia grega que, de tão fundamentais à narrativa, ganharam nome nos créditos do filme. Como em Jason and the Argonauts, há novamente o conceito de que os homens são meros fantoches dos deuses (que, do Olimpo, brincam conosco). Aliás, curiosidade: Louis Leterrier – de O Incrível Hulk – refilmará Clash of the Titans em 2010.

Veja a cobertura completa do Anima Mundi 2008.



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

19 de Outubro de 2019

              O longa-metragem Fendas apresenta uma protagonista mulher e paisagens, sons e imagens que envolvem seu trabalho num centro de pesquisas no Rio Grande do Norte. Seus objetos de pesquisa e seu cotidiano se mesclam. A personagem, uma cientista do campo da física, captura imagens de pessoas à distância. […]

Por Marcella Rangel

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Por Revista Moviola

26 de Fevereiro de 2019

Perigo Por Encomenda (2012), escrito e dirigido por David Koepp, traz ao público a cidade de Nova York como elemento determinante na narrativa e na estética do filme. O longa conta a história de um mensageiro que usa como transporte uma bicicleta (Wilee, interpretado por Joseph Gordon-Levitt) em Manhattan, o personagem precisa entregar, um envelope […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Odeon Oscar Poemas Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.