Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Anima Mundi – Curtas 13

Anima Mundi – Curtas 13


Por

Publicado em 12 de Julho de 2008

S.I.T.E., de Pablo Orlowsky.
Animadores, de Allan Sieber.
Cook, Mug, Cook!, de Jirí Barta.
Casa de Máquinas, de Maria Leite e Daniel Herthel.
Monsieur Cok, de Franck Dion.
De Zwemles, de Danny de Vent.
Dji Vou Veu Volti, de Benoit Feroumont.

Em S.I.T.E., a câmera simula ponto-de-vista documental que registra misteriosos acontecimentos na frente de batalha – como se o arquivo da missão, após perdido, reaparecesse. O filme, contudo, naufraga dramaticamente, uma vez que não cria suspense ou emoção com a 1a. pessoa do discurso narrativo.

Depois do ótimo Santa de Casa, Allan Sieber retorna ao Anima Mundi com Animadores, que mostra tanto o cotidiano miserável e fracassado dos animadores de festas infantis, quanto a inerente crueldade do homem para com seu semelhante. Embora o cineasta mantenha o humor ferino no retrato dos tipos urbanos – patrão estressado, crianças insuportáveis, mulheres sacanas -, ele sucumbe ao gosto de humilhar e de maltratar os personagens.

Através de elaborado visual 3D (e de citação a Diderot e d’Alembert), Casa de Máquinas desvenda as entranhas de parafernalha automática que põe bailarina para dançar: a mecanização do gesto, a ausência do sentimento, a morte da alma. Já Monsieur Cok se passa durante a 1a. Guerra Mundial a fim de denunciar o círculo vicioso do capital – dicotomia entre empresário e operário, o primeiro como figura maléfica que tudo destrói pelo lucro.

Dji Vou Veu Volti repete incessantemente a mesma canção (que intitula o curta-metragem, e significa “eu te amo”) para contar a saga de Romeu e Julieta. O herói apaixonado se declara à amada sob o balcão, mas enfrenta as próprias legendas do filme, que se rebelam. Franck Dion desenha personagens clássicos em digital, mas surpreende com a originalidade da narrativa.

O diretor holandês Danny de Vent coloca De Zwemles sob o ponto-de-vista da criança com medo de nadar na piscina. A seu lado, constatamos de início os perigos de um ambiente em aparência seguro, e depois nos maravilhamos com as descobertas que o olhar inocente do garoto é capaz de proporcionar. De Zwemles remete ao universo de Jacques Tati, à capacidade ímpar de extrair o novo de objeto e de situações comuns. Trata-se do rito de passagem em que o pequeno herói, ao deixar a piscina sozinho para se encontrar com a mãe, derrota seus piores temores.

Por fim, Cook, Mug, Cook!, volta de Jirí Barta após quase 20 anos de ausência – e sua primeira incursão no cinema digital. Barta, ao lado de Jan Svankmajer, é o principal nome da tradicionalíssima animação tcheca, e não filmava desde a queda do socialismo, devido à falta de verba. No brilhante Cook, Mug, Cook!, o cineasta revela o microcosmo que existe dentro de casinha em que se dá corda, onde inúmeros personagens, em ações mecânicas e cotidianas, cruzam-se com precisão absoluta. Não há cenários, apenas figuras humanas e objetos que, sem as referências para se perspectivarem, variam de tamanho conforme os encontros acontecem. O ritmo dos personagens acelera a cada novo encordoamento, com ínfimas e quase imperceptíveis evoluções no tempo (a máquina de escrever se transforma em laptop, por exemplo), até que pequeno erro – deido ao aumento da velocidade – leva ao caos e à catástrofe. Com muito humor negro, Jirí Barta encena a Lei da Termodinâmica: de que qualquer sistema fechado está fadado à entropia, ou seja, à sua própria destruição.

Veja a cobertura completa do Anima Mundi 2008.



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

28 de Outubro de 2019

                            Em 2020, o Internacional Uranium Film Festival comemorará uma década. O evento é o único no país dedicado a expor e debater o invisível mundo atômico e seus riscos radioativos. Em quase uma década, o festival reuniu produções cinematográficas de vários […]

Por Revista Moviola

19 de Outubro de 2019

              O longa-metragem Fendas apresenta uma protagonista mulher e paisagens, sons e imagens que envolvem seu trabalho num centro de pesquisas no Rio Grande do Norte. Seus objetos de pesquisa e seu cotidiano se mesclam. A personagem, uma cientista do campo da física, captura imagens de pessoas à distância. […]

Por Marcella Rangel

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Odeon Oscar Poemas Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.