Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Circular

Circular


Por

Publicado em 2 de Novembro de 2007

Circular, de Lucas Ianuzzi, 14 min, DVD, 2006

compnac7-circular-1.jpgAssim que Circular acabou, confirmei: haviam alguns “temas” na sessão. Virtuosismo, David Lynch, Rotina, Suicídio. Definido isso, ficou mais fácil entender a sessão como um todo, e até mais óbvio ver os problemas do filme.

Circular parte de uma premissa já clichê e, normalmente, prejudicial: uma história que termina no seu começo. E ainda, a história de um suicida; ainda, a história de uma realidade que sempre se repete, mesmo após o suicídio. Lembra, assim, aquele filme sessão-da-tarde 12:01, de Jack Sholder, onde o cara sempre acorda no mesmo dia, tudo se repete.

Aqui a coisa é um pouco mais interessante, já que a idéia é colocar um elemento fantástico (o suicídio repetido) afim de escancarar uma realidade crua e repetitiva. A idéia de narrar todo o filme com planos-detalhe também traz um interessante elemento para o filme… nos primeiros minutos. Catorze minutos narrados em plano detalhe é muito, creio. Lá pelos 10 já cansou. A repetição da repetição do plano-detalhe lembra até o virtuosismo de Réquiem para um Sonho, de Darren Aronofsky, o que não necessariamente é uma coisa boa.

A grande questão do virtuosismo presente na sessão é que ele é exagerado em quase todos os filmes. Em alguns deles chega a comprometer a narrativa gravemente, como é o caso de Circular. O uso de uma ferramenta narrativa excessiva por natureza, como um travelling baixo seguindo pés (aliás, o grande clichê do curta-metragem nacional: o plano dos pés) deve ser cuidadoso. Esse exagero se faz sentir de maneira forte e irreparável. Ao final da projeção, o filme já está entregue, rendido à categoria de “filme-de-truque”.

Outro problema de Circular é com a força de suas imagens, por mais contraditório que pareça. Primeiro sobre o uso de cartelas. A palavra na tela tem uma força estrondosa e, portanto, perigosa. Ela interrompe a imagem e cria um signo visual ligado à literatura e claramente cria um grifo sobre algo. Usar definições de dicionário para as diversas ações do filme acaba o deixando próximo demais da didática narração em off e longe da sagacidade narrativa de Ilha das Flores, de Jorge Furtado, que traça um processo parecido (pouco, mas parecido). Segundo que, ao errar no uso das palavras, esquece também da importância de signos óbvios como colocar uma cartela falando de alienação e capitalismo seguida de um lanche do McDonald’s.

Veja a Cobertura Completa do Curta Cinema 2007



Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Revista Moviola

22 de Março de 2019

Se7en (1995) é o segundo filme do diretor David Fincher, no elenco, Brad Pitt, Morgan Freeman, Gwyneth Paltrow e Kevin Spacey na pele de um serial killers dos mais interessantes do cinema. O filme conta a história de David Mills (Pitt) e sua mulher, Tracy (papel de Paltrow), o casal esta de mudança mudaça para […]

Por Revista Moviola

20 de Março de 2019

Nos arredores de Orlando, na Flórida, em hotéis e complexos de quinta categoria – com imitações plastificadas de atrações dos parques tão próximos da Disney – são oferecidas estadias para turistas que querem economizar, como também servem de moradia, não oficial, para famílias americanas de baixa renda. Projeto Flórida (2017) é povoado por estes personagens, […]

Por Revista Moviola

15 de Março de 2019

O filme Encantada (2007) conta a história da princesa Giselle (Amy Adams), que mora no reino de Andalasia. Certo dia, após cair em um poço, ela vai parar na cidade de Nova Iorque. Lá encontra Robert (Patrick Dempsey), um procurador e se hospeda no apartamento dele. Edward (James Marsden), o príncipe de Andalasia, também cai […]

Por Revista Moviola

26 de Fevereiro de 2019

Perigo Por Encomenda (2012), escrito e dirigido por David Koepp, traz ao público a cidade de Nova York como elemento determinante na narrativa e na estética do filme. O longa conta a história de um mensageiro que usa como transporte uma bicicleta (Wilee, interpretado por Joseph Gordon-Levitt) em Manhattan, o personagem precisa entregar, um envelope […]

Por Revista Moviola

21 de Fevereiro de 2019

Garota Sombria Caminha Pela Noite (2014) é um filme baseado em um curta de terror, com roteiro e direção de Ana Lily Amirpour e vencedor do prêmio da Revelação Cartier no Festival de Deauville em 2014. Uma produção realizada por imigrantes iranianos nos Estados Unidos que traz um estilo mesclado entre o horror, a fantasia, […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês Crítica Crítica Cinematográfica crítico de cinema Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Facha Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio ficção filme Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Mostra Mostra de Tiradentes Música Odeon Oscar Resenha Rio de Janeiro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.