Revista Moviola – Revista de cinema e artes » Eduardo Coutinho

Eduardo Coutinho


Por

Publicado em 27 de Setembro de 2007

Eduardo Coutinho diz que o seu cinema não se pretende autoral. Muito pelo contrário, o documentarista vem filme a filme questionando as características do dito cinema artístico, maneirista. Nessa busca, Coutinho pôs em primeiro plano, na sua obra, questões como a do efeito câmera, de suma importância para o estudo da teoria do documentário. É com a consciência de que não existe uma relação natural frente uma equipe de cinema, que ele construiu uma filmografia fundamental. São dele, clássicos como Cabra Marcado para Morrer e Edifício Master. Nesta entrevista, ele fala um pouco sobre essas questões e apresenta Jogo de Cena, seu mais novo trabalho. Dê o play.



9 Commentários sobre 'Eduardo Coutinho'

  1.  

    4 Outubro, 2007| 11:29 am


     

    Obrigado, Giovani. O Coutinho é realmente um bom entrevistado. E seu filme novo filme, Jogo de Cena, é um novo clássico. Sem exageros. Continue nos visitando!

  2.  
    Xenya

    3 Janeiro, 2008| 2:31 am


     

    Adorei o site de vocês! Acabei de formar em jornalismo pela Universidade Estadual Paulista e encontrei a Moviola por acaso…numa dessas “andanças” noturnas pela internet e não pude ter encontrado coisa melhor. Vou indicar para o pessoal da faculdade!

  3.  
    Fernando Secco

    3 Janeiro, 2008| 11:33 pm


     

    Obrigado pelos elogios! Espero que cumpra sua promessa e apareça sempre por aqui!
    E ah, indique pra todo mundo, sim!
    hehee
    Abraços!

  4.  
    Isabela

    12 Julho, 2008| 3:44 pm


     

    Já estava na espectativa de assistir o ‘Jogo de Cena’ há muitos meses, mas só entrou em cartaz na cidade onde moro ontem, e fui logo na estréia. Brilhante! O Coutinho é sem dúvidas um dos nossos cineastas mais verdadeiros, suas obras são sempre emocionantes e prazerosas de assistir. Não vejo a hora de ser lançado em dvd para que eu possa assistir novamente.
    Parabéns pela entrevista! Gostei bastante, e boa sorte à todos do site. Vida longa ao jornalismo cultural competente.
    Beijos

  5.  
    Andréa Carla de Oliveira

    1 Agosto, 2008| 4:23 pm


     

    Sou estudante de Jornalismo e por conta de um projeto comecei a decobrir um pouco mais da vida e obra de Eduardo Coutinho, e já assisti Edificio Master, Peões, Jogo de Cena, todos muito bons. Falar de documentário brasileiro é falar de Eduardo Coutinho, um ícone, um cara que consegue como ninguém extrair das pessoas coisas que nem elas jamais pensariam em contar diante das câmeras. Parabéns a vocês pelo espaço dado a esse grande documentarista. Um abraço.

  6.  
    Simone Castro

    8 Setembro, 2008| 9:37 pm


     

    Estou fazendo minha monografia em jornalismo sobre a relação do cinema e do jornalismo através do documentário de Eduardo Coutinho e esta entrevista caiu como uma luva. O Coutinho é uma figura, idéias fantásticas, filmes enigmáticos. Parabéns pela revista, muito bacana todo o material!

  7.  
    Denise

    3 Agosto, 2010| 3:57 pm


     

    Ótimo!!!

  8.  

    10 Janeiro, 2016| 8:18 am


     

    Amei o blog

  9.  

    10 Janeiro, 2016| 9:50 pm


     

    o blog de vocês é muito bom

Deixe um comentário

(obrigatório)

(obrigatório)


Dê a sua opinião. Mas lembre-se: os comentários serão moderados. Apenas após análise dos editores eles serão postados.



RSS feed para comentários deste artigo | TrackBack URL

 

Por Guilherme Mazzocato

17 de Fevereiro de 2016

    Com o pé esquerdo   Estávamos ali os dois a torto e a direito e já de antemão o meu pé esquerdo me sussurrando se antecipando   Estávamos ali aos roncos e barrancos ligeiros certeiros e meu pé esquerdo se antecipando se levantando   Estávamos ali Pelo menos e o sol esquerdo e […]

Por Maysa Monção

13 de Fevereiro de 2016

Não é segredo que perdedores são personagens interessantes para a indústria cinematográfica. Tem sido assim desde a Nouvelle Vague, Jean Paul Belmondo e os roteiros de Godard. Em The Adderall Diaries, James Franco, também produtor, faz o papel de um escritor paralisado com um bloqueio de criatividade. Nessa história, ele está obcecado pelas suas memórias […]

Por Maysa Monção

13 de Fevereiro de 2016

Último filme da trilogia composta pelo diretor Gus van den Berghe sobre religião, Lucifer retoma o relato bíblico numa vila mexicana. A abertura e regida por uma espécie de canto gregoriano feminino e a tela será o tempo todo restrita a um círculo, como se víssemos de luneta as aventuras do anjo caído. Esse tipo […]

Por Maysa Monção

13 de Fevereiro de 2016

Quando estive no Festiva de Tribeca, em 2015, escolhi conversar com George Lucas. Um dia depois do laçamento to trailer teaser sobre o episodio 7 de Star Wars, Lucas confessa que nunca ficou ansioso por um lançamento da saga, mas desta vez, como ele não participou de nada no processo criativo, ele está. O diretor […]

Por Revista Moviola

13 de Fevereiro de 2016

O filme Dois Casamentos, do cineasta e um dos editores da Moviola, Luiz Rosemberg Filho, pode ser visto (todinho) no YouTube. A produção deste filme é de Cavi Borges. Clique, acomode-se e aprecie, pois como diria o cineasta: “Abandonamos nossas paixões por um desprezo a nós mesmos como fazem Carminha e Jandira no nosso delicado […]

Anima Mundi Animação animações Brasil Cannes Cineclube Cinema cinema americano cinema brasileiro Cinema francês cinema inglês Curta Curta-metragem Curtas Documentário Entrevista Festival Festival de Berlim Festival de Cannes Festival de Veneza Festival do Rio Festival do Rio 2009 Festival do Rio 2010 Festival do Rio 2011 Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 festrio Fest Rio França Gay Literatura London Film Festival Luiz Rosemberg Filho Mix Brasil Morte Mostra Mostra de Tiradentes Música Odeon Oscar Poemas Rio de Janeiro Teatro Versos É Tudo Verdade

WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck and Luke Morton requires Flash Player 9 or better.